Notícias

Fique por dentro

ENTIDADES VÃO ÀS RUAS DENUNCIAR O DESMONTE DO SERVIÇO PÚBLICO PROMOVIDO PELO GOVERNO RICHA

A Assuel e demais entidades que compõem do Fórum das Entidades Sindicais do Paraná (FES) foram para as ruas nesta quinta-feira, dia 19, para protestar contra o governo Beto Richa. O ato público, realizado em frente ao Teatro Ouro Verde contou com a presença de representantes de várias entidades que representam o serviço público do estado.

O presidente da Assuel, Adão Brasilino não poupou criticas ao Estado. " Fizemos mais um movimento de resistência contra o governo Beto Richa que está acabando com os direitos dos servidores do Paraná. Não vamos nos calar e continuaremos denunciando os deputados que tem ajudado o governo neste desmonte dos serviços públicos", disse Adão.

Segue abaixo uma série da ações do governo Richa que tem prejudicado a UEL

CINE TEATRO OURO VERDE – reinaugurado recentemente com grande pompa pelo Governador Beto Richa, encontra-se parcialmente paralisado devido à falta de servidores para atuar na manutenção. Atualmente apenas três funcionários atuam no local, sendo necessários pelo menos 15.

ORQUESTRA SINFONICA DA UEL- enfrenta falta de músicos e espera a realização de concurso público para que aumente o número de integrantes. Também vale lembrar da falta de manutenção dos instrumentos que estão em péssimos estados, muitos até sem condições de uso.

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO (HU) E HOSPITAL DAS CLÍNICAS (HC)– ambos contam com um sistema deficitário causado principalmente pelo déficit de servidores. O Governo por sua vez tem inaugurado alguns setores como por exemplo a UTI no HU, mas sem a previsão de contratação de funcionários. O mesmo deve ocorrer com ao pronto socorro ( que já é deficitário) que terá uma ampliação de 5mil metros quadrados. Também já foi anunciada a ampliação de uma nova ala da maternidade do HU e a inauguração da Clínica de Odonlógica Universitária (COU) para os próximos meses. Todos sem previsão de contratação de novos servidores.

RESTAURANTE UNIVERSITÁRIO (RU) – trata-se de um setor com um déficit de 21 funcionários e caso não sejam repostos, será obrigado a paralisar suas atividades. Cerca de 4.700 refeições são servidas diariamente no RU.

CATEGORIA OPERACINAL – Os funcionários que fazem a manutenção de todos os setores do campus da UEL estão sobrecarregados devido grande demanda de serviços ocasionada pela ampliação de novos setores da UEL, que por sua vez já vem sofrendo, há anos, com a redução de pessoal.

FUNCIONÁRIOS QUe TRABALHAM NAS SECRETARIAS - sofrem diariamente com as modificações no trabalho causados pelo aumento de cursos, ampliação das atividades e falta de contratação. Estes fatores contribuem para a fusão das atividades, levando os servidores a assumir duas ou mais funções, ocasionando assim doenças ocupacionais e psicológicas.

RELAÇÃO CHEFIA E SETORES – a sobrecarga de trabalho tem provocado atrito entre os servidores, enquanto que, as chefias que demonstram sua preocupação em manter o serviço a qualquer a preço.

HOSPITAL UNIVERSITÁRIO (HV) - já teve parte do seu serviço reduzido ao atendimento a comunidade por causa da falta de funcionários, falta de recursos para a compra de medicamentos. Hoje apenas 30 pessoas atuam no HV, sendo que que seriam necessários 60 servidores.

GRÁFICA – antes autuava com 18 servidores e hoje conta apenas com cinco. Para tentar suprir a grande demanda, o setor conta com o trabalho de estagiários de várias áreas, que por sua vez não garantem a continuidade dos serviços.

ENTIDADES VÃO ÀS RUAS DENUNCIAR O DESMONTE DO SERVIÇO PÚBLICO PROMOVIDO PELO GOVERNO RICHA
© 2017 - ASSUEL - Todos os direitos reservados Website? Fale Conosco - Londrina S/A